Como controlar a ansiedade em 4 passos - O Espaço - Equilíbrio, empatia e prática Como controlar a ansiedade em 4 passos

Como controlar a ansiedade em 4 passos

2017/05/18 | Nenhum comentário | |


Como controlar a ansiedade em 4 passos foi um texto escrito originalmente para a Segundinha do O Espaço, nosso bate-papo semanal que acontece via e-mail. Trata-se da edição de número #25 e foi escrita pelo psicólogo e nosso amigo Lúcio Cecílio.

Quer receber a segundinha também? Junte-se a centenas de pessoas gratuitamente:

Quero participar da lista do O Espaço

* indicates required



como controlar a ansiedade


Olá!

Me chamo Lúcio, sou psicólogo e considero um privilégio estar participando desse projeto que acredito ter potencialidade para mudar o mundo. Mas vamos ao que interessa: fui convidado para conversar um pouco com você sobre ansiedade e fiquei ansioso com o convite haha. 


Começando com um pequeno exercício mental. Pense em alguma vez que você passou por uma experiência que era novidade, uma a qual você saia de sua zona de conforto. Uma escola nova, emprego novo, conversar com aquela pessoa que você admirava de longe por algum tempo... Em alguma dessas situações você sentiu algum nível de ansiedade? Se a resposta for sim, parabéns! Você é um ser humano!

Em nosso dia a dia é comum sentirmos ansiedade ao nos colocar em situações a qual não estamos acostumados, ao absorver o que está fora de nós. O problema acontece quando essa sensação nos impede de ir adiante. Para ajudar a evitar que isso aconteça irei descrever os 4 passos que damos quando fazemos qualquer ação e os cuidados que devemos ter para não ficarmos ansiosos.


1º Passo - Tomada de decisão


O primeiro passo acontece quando elencamos, entre as infinitas possibilidades, o que queremos e/ou precisamos fazer naquele momento.

Exemplos:


“Quero ler aquele livro”,
“Quero assistir aquele jogo”,
“Preciso falar com aquela pessoa”
.

Um problema que pode acontecer nesse passo é não conseguir eleger o que se quer ou precisa, fazendo assim uma confusão:“Quero ler aquele livro e assistir aquele jogo e preciso falar com aquela pessoa”.

Caso não consiga escolher sua ação o sentimento de ansiedade certamente aparecerá. Tome seu tempo e escolha com calma o que fazer.


2º Passo - Tomada de ação


No segundo passo quando decidimos o que fazer e nos mobilizamos para tomar aquela ação.

Exemplos:


“Vou ler aquele livro". – Estende a mão e pega o livro,
“Vou assistir aquele jogo". – Liga a televisão e coloca no canal do jogo,

“Vou falar com aquela pessoa". – Pega o telefone e liga para a pessoa.

O que pode ocorrer de errado nesse passo é você, após ter decidido o que fazer, não tomar essa ação.

Exemplos:


“Vou ler aquele livro". – Continua vendo televisão,
“Vou assistir aquele jogo". – Continua conversando com alguém
.

Se você escolheu o que fazer, se energizou para tomar tal ação e simplesmente não faz, seus pensamentos ficarão presos naquilo e certamente lhe causará sensações de ansiedade. Se decidiu o que fazer, apenas faça. Conclua aquilo que começou.


3º Passo - Troca com o ambiente


Depois de decidirmos o que fazer e nos mobilizarmos para tal, chega o momento de troca com o ambienteAlcançamos algo que está fora de nós e absorvemos.

Assim nos exemplos que temos usado teríamos:


“A aquisição de conhecimento pela leitura”,
“Observar o jogo, seu resultado e consequências”,
“Falar com aquela pessoa”. 


Nesse passo temos uma ansiedade inerente, pois, como disse no início de nossa conversa, o contato com o que está fora de nós gera esse desconforto. Mas, sabendo desse desconforto, não podemos fugir e talvez repetir o erro do passo anterior certo?


4º Passo - Voltando a homeostase


Finalmente, depois de desbravar nosso interior e conseguir aquilo que queríamos, nosso corpo volta a homeostase para que então possamos voltar ao primeiro passo e realizar uma nova ação.

Talvez você já tenha reparado, mas o grande problema da ansiedade é o tempo. Querer fazer tudo simultaneamente ou deixar para depois o que se decidiu que era importante agora.

Em resumo, o que é mais importante para lidar com a ansiedade é estar presente de corpo e alma naquela tarefa que você se propôs e naquele momento que está acontecendo. Aprenda com o que se passou, mas se já passou não há nada que você possa fazer agora. Como também se prepare para o futuro, entretanto não há nada que você possa fazer com que ainda está por vir.
 

“O passado é história, o futuro é mistério, o hoje é uma dádiva. Por isso é chamado de presente! ” (Kung Fu Panda, 2008)


 ---------------


Referências

Esse texto foi escrito com base na Gestalt Terapia ou Psicologia da Gestalt. O seguinte artigo usado como referência explica com mais profundidade e tecnicidade as patologias ligadas a ansiedade a partir da Gestalt terapia [link aqui].

Se quiser se aprofundar na Gestalt terapia, sugiro que pesquise pela obra de Perls (Friederich Salomon Perls), Erving Polster e Miriam Polster.

Acrescento que dentre as inúmeras ciências que estudam o ser humano, dentro da psicologia em suas diversas vertentes e até mesmo a respeito da própria Gestalt terapia existem variados conceitos de ansiedade e métodos para lidar com ela. Nesse momento abrangi apenas uma delas, em outro podemos conversar sobre diferentes, ok?!

E caso você acredite que está difícil prestar atenção nesses passos e que a ansiedade tem te atrapalhado em aspectos importantes da sua vida, procure um profissional, ninguém é obrigado a dar conta sozinho.

Aguardo respostas para podermos continuar a conversa.
Um grande abraço!

----------------

O Lúcio atende em Belo Horizonte, mas também pode conversar com você que é de outra cidade.


Seu e-mail de contato é:
 lucio_cecilio@hotmail.com

No facebook, sua página: @luciopsicologo.

--
Não se esqueça de assinar a lista para mais dicas do Lúcio e de outros profissionais convidados:

Quero participar da lista do O Espaço

* indicates required



Grande abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário